sábado, 28 de maio de 2016

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Pauta da Aula (Turma Boqueirão) • 19/05/2016 (19h às 21h) – Gramática

* Adjetivo
- Número do Adjetivo – p. 119;
- Grau do Adjetivo – pp. 120 a 122;
- Adjetivo Pátrio – pp. 123 a 125;
- Locução Adjetiva – pp. 126 a 128;
- Exercícios para fixação de conteúdo – pp. 132 a 135.

Obrigado pela presença.
Deus os abençoe.
Atenção, Turma: dia 26 de maio não haverá aula porque será FERIADO.
Até a próxima aula: 02/06.

Abraços.
Prof. Esp. Flávio dos Santos


Pauta da Aula (Turma Tude Bastos) • 18/05/2016 (19h às 21h) – Gramática

- Correção dos exercícios para fixação de conteúdo – pp. 37 a 38; 114 a 116.

Obrigado pela presença.
Deus os abençoe.
Até a próxima aula: 25/05.

Abraços.
Prof. Esp. Flávio dos Santos




sábado, 21 de maio de 2016

Pauta da Aula (Turma Boqueirão - ICEPG) • 12/05/2016 (19h às 21h) – Gramática

- Correção dos exercícios para fixação de conteúdo – pp. 114 a 116;
- Análise Morfológica Completa do Artigo;
- Exercícios para fixação de conteúdo e correção (Análise Morofológica);
- Adjetivo – pp. 117 a 119.

Obrigado pela presença.
Deus os abençoe.
Até a próxima aula: 19/05.

Abraços.
Prof. Esp. Flávio dos Santos


Trocadilho


sexta-feira, 13 de maio de 2016

Pauta da Aula (Turma Tude Bastos - PIBPG) • 11/05/2016 (19h às 21h) – Gramática

- Correção dos exercícios para fixação de conteúdo – pp. 30 a 32;
- Omissão do Artigo – pp. 112 e 113;
- Exercícios para fixação de conteúdo – pp. 114 a 116.

Obrigado pela presença.
Até a próxima aula: 18/05.

Abraços.
Prof. Esp. Flávio dos Santos


terça-feira, 10 de maio de 2016

Cidadania - Exercendo o meu papel de Cidadão

Cidadania:

Numa concepção restrita, a noção de cidadania tem um significado preciso, é entendida como abrangendo exclusivamente os direitos civis(liberdade de ir e vir, de pensamento e expressão, direito à integridade física, liberdade de associação) e os direitos políticos (eleger e ser eleito), sendo que seu exercício se expressa no ato de votar.

Discutir a cidadania de hoje significa apontar a necessidade de transformação das relações sociais nas dimensões econômica, política e cultural, para garantir a todos a efetivação do direito de ser cidadão.
____________________________________________
Fonte: TEMAS TRANSVERSAIS(PCN) - 5.ª a 8.ª séries, 2007.

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Democracia: Exercendo o meu papel de Cidadão

Democracia

Pode ser entendido em um sentido restrito como regime político. Em sentido mais amplo, é uma forma de sociabilidade que penetra em todos os espaços sociais.
________________________________
Fonte: TEMAS TRANSVERSAIS (PCN) 5.ª a 8.ª séries, 2007.

sábado, 7 de maio de 2016

Pauta da Aula (Turma Boqueirão - ICEPG) • 05/05/2016 (19h às 21h) – Gramática

- Omissão do Artigo – pp. 112 e 113;
- Exercícios para fixação de conteúdo – pp. 114 a 116.

Obrigado pela presença.
Até a próxima aula: 12/05.

Abraços.
Prof. Esp. Flávio dos Santos


Sete Dicas que Vão Ajudar o Seu Cérebro a se Manter em Forma

Exercícios podem estimular o cérebro a preservar a memória
Esse sim é o órgão mais importante a ser exercitado!

Ler, manter uma alimentação equilibrada, dormir bem, praticar exercícios físicos e realizar atividades mentais ajudam a preservar o bem-estar do cérebro. É importante que estejamos sempre alertas para perceber os pequenos sinais que indicam que nossa capacidade mental anda se deteriorando, como lapsos de memória, desatenção e baixa produtividade.

De acordo com o neurologista Leandro Teles, quanto mais você exercitar seu cérebro, melhor será o seu desempenho para resolver questões lógicas e problemas do dia a dia.

“São inúmeros os benefícios que os exercícios mentais podem proporcionar para o cérebro e para a saúde como um todo. Eles melhoram a capacidade de atenção, memória, linguagem e raciocínio. Esse tipo de atividade ajuda a prevenir e combater o declínio cognitivo e mesmo proteger contra doenças degenerativas, como o Alzheimer”, explica o neurologista.

Um cérebro sempre ativo é mais confiável e suporta mais sobrecargas eventuais de tarefas, gerando menos lapsos, brancos e erros de julgamentos. Por isso é importante buscar sempre atividades novas, ou mesmo fazer as coisas corriqueiras de modo diferente. A mudança de hábitos, como fazer caminhos diferentes quando for ao trabalho, estimular o paladar, vestir de olhos fechados, inverter a mão do mouse, etc. Isso se transforma em desafios que estimulam o cérebro a se exercitar, sair da zona de conforto, criar alternativas, desautomatizando o processo mental do cotidiano. 

Conheça as sete dicas que vão ajudar o seu cérebro a se manter em forma:

1- Exercite o cérebro
Ao entrar numa sala cheia de gente, tente determinar quantas pessoas estão do lado esquerdo e do lado direito. Identifique os objetos que decoram a sala, feche os olhos e enumere-os. Tente adivinhar quem está ao telefone antes de perguntar quem é, apenas pelo timbre da voz. Antes de dormir, escolha a situação mais importante do dia e reconstrua mentalmente em detalhes; logo ao acordar remonte seu sonho. Ao ouvir uma palavra diferente, pense em outras 5 começando com a mesma letra, escreva uma lista de supermercado e faça toda a compra sem olhar pra ela (conferindo apenas no final),etc. Enfim, dê trabalho para seu cérebro no dia a dia, use a criatividade, tudo é válido para exercitar os neurônios. 

2- Durma bem
A falta de sono prejudica muito a memória. É mais difícil para as pessoas que convivem com esse problema memorizar dados, números e outras coisas. O sono é fundamental para fixação das atividades do dia anterior e prepara o cérebro para as atividades mentais do dia seguinte. Não deixe também de tirar aquela “soneca” depois do almoço, não mais que 30 – 40 minutos, para o cérebro ter um bom rendimento no período da tarde.

3- Jogos da memória
Jogos infantis, como da memória e quebra cabeças, exigem que o cérebro trabalhe a concentração. Compre um desses jogos e cronometre o tempo que você levou para encaixar as peças ou descobri-las. Depois, repita e veja o quanto você progrediu. Outros jogos que ajudam também são xadrez, palavras cruzadas, sudoku, dominó, jogos de perguntas & respostas e mesmo jogos de cartas. 

4- Evite bebidas alcoólicas
O álcool é um dos inimigos mais agressivos do cérebro. “O excesso de álcool leva à lesão direta dos neurônios, causando incoordenação motora e comprometimento intelectual.

5- Faça atividades físicas
O exercício físico regular melhora nosso cérebro por diversos motivos. Melhora nosso sono, melhora sintomas de ansiedade e depressão, promove a liberação de substâncias como endorfinas, serotonina e dopamina, melhorando a atenção, a concentração, a memória e o raciocínio. A atividade física reduz o peso, controla o diabetes e a hipertensão e reduz os níveis de colesterol, agredindo menos o cérebro por doenças dentro dos vasos. 

6- Hábitos saudáveis
Mantenha uma alimentação equilibrada, controle o seu peso, faça avaliação médica periódica e evite o tabagismo e outras drogas. 
“A melhor recomendação para manter uma boa memória é cuidar bem da sua saúde. Praticar exercícios, evitar cigarros, bebidas, dormir bem e colocar a cabeça para funcionar... viver a vida, não ficar passivo, busque sempre problemas para que seu cérebro não adormeça lentamente”, orienta o neurologista.

7- Leitura
Não tenha preguiça de ler. A leitura é uma das atividades cerebrais mais completas, pois estimula todo o processo da memória. Vivencie a leitura, remonte a história, visualize os personagens e as cenas. Leia livros, revistas, jornais, e-mails, cartas antigas etc.
______________________________________________________
Fonte

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Português se torna o vilão dos concursos públicos

Por Helio Silva

Os erros gramaticais e de interpretação são responsáveis pela maioria das reprovações em concursos públicos. Parece bobagem, mas a fragilidade do conhecimento formal da língua portuguesa está prejudicando milhares de concurseiros. Na era da informação e da internet, saber se comunicar não é suficiente para vencer uma prova de português em um concurso público.

“A internet bagunçou totalmente! Não se observa mais a concordância verbal. Em uma frase, a pessoa é tratada como ‘tu’, mas o verbo é conjugado como se fosse ‘você’. Eu costumo dizer que o concurso não pode ser uma prova ‘auditiva’, o candidato não pode ‘ir pelo ouvido’, porque o mundo virtual destruiu a língua portuguesa!” (...)

O aumento do peso da língua portuguesa nos concursos é uma tendência, conforme explica a professora: “atualmente muitos concursos têm colocado português como classificatório e eliminatório. Mas a importância dele vai muito além: se o concurso prevê questões de raciocínio lógico, é preciso ter um bom português para entender os enunciados. Na própria legislação, uma colocação pronominal ou uma vírgula deslocada podem mudar tudo”. (...)

De acordo com levantamento realizado nos dados do banco de questões e simulados online da empresa Rota dos Concursos, com mais de 500.000 questões, interpretação de texto e a morfologia são os tópicos mais exigidos pelas bancas examinadoras. Nas provas do Centro de Seleção e Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB), 45,8% dos tópicos exigem interpretação dos textos, já nas avaliações da Escola da Administração Fazendária (Esaf), este assunto representa 28,3% dos itens.

Para garantir a vaga no serviço público, o professor Andresan Machado recomenda que o candidato faça um curso específico da matéria, além de realizar muitos exercícios. O professor relata a procura crescente pelos cursos de resolução de questões, que são uma boa oportunidade para que o aluno exercite o conhecimento e também se familiarize com a linguagem das organizadoras, garantindo a compreensão dos enunciados das questões: “percebemos que muitas vezes o aluno sabe a matéria, mas não entende o enunciado”, alerta.

A professora Beatriz concorda: “conhecer o mecanismo da banca é importantíssimo. O candidato que se habilitar a fazer uma prova e não fizer muito exercício pode ser comparado a alguém que pensa em correr, mas fica só na teoria, no pensamento”, completa. A professora destaca ainda que a postura correta do candidato é o preparo a longo prazo. “Hoje um módulo de seis meses em português, com aulas uma vez por semana, pode chegar a sete, oito meses, dependendo da necessidade do grupo. A resposta é muito positiva. No mínimo, os alunos levam uma nova noção da importância do português”, diz.

A professora reforça que o concurseiro não deve ter pressa e dá a sua dica para aqueles que almejam uma vaga no serviço público: “concurseiro tem que ter escolha, firmeza, persistência e humildade. Esse é o caminho para chegar lá!”
____________________________________

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Gastando meu latim (Por Fernanda Pompeu) - Momento Leitura

Mamãe estudou latim no ginásio como matéria obrigatória. Hoje ela está com quase oitenta anos, e faz um tempão que o latim foi expurgado das escolas. Uma das alegações para o banimento foi a de se tratar de uma "língua morta". Ou seja, documentada, mas sem falantes nativos.
No entanto várias latinices vivem na ponta da nossa língua. Exemplo, o elegante in memoriam que recorremos para homenagear alguém que já se mandou, ou foi mandado, para o andar de cima. Alguém de quem gostávamos é claro. Para os desafetos deveria existir um "em esquecimento".
 também a petulante duplinha do a priori e a posteriori. Deixa o falante bem na fita: "A priori acredito em você, a posteriori vamos ver." Ótimo para quem não quer se comprometer, para quem prefere observar o mundo de cima do muro.
Outras. Habitat é palavra conhecida por crianças a partir dos três anos. Pela gurizada que já nasce ecologicamente correta. O batidíssimo status, então, está na mente da maioria de nós. A falta dele faz muito marmanjo perder a vaidade.
Agora statu quo, "estado dominante", é coisa de sociólogo. Superávit, coisa de economista. Publicitários adoram vox populi, vox dei, pois apostam que "a voz do povo é a voz de Deus". Psicólogas apontam o foco para o nosso alter ego, "o outro eu".
Mas categoria tarada mesmo por latim é a dos advogados - de defesa e de acusação. No lugar do banal "com licença", preferem o data venia! Mandam ver sub judice, "em juízo". E ad nauseam, "até a náusea", requerem habeas corpus, em versão livre "que saias do xilindró" para seus clientes.
Novelistas de tv e roteiristas de séries americanas não confessam, mas usam muito o Deus ex machina. Essa expressão significa uma "solução artificial". Trata-se de situação ou personagem que cai de paraquedas para resolver a trama.
Para mim, o mais saboroso latinório é Carpe diem! Sua tradução é "aproveite o dia". Isto é, curta o momento presente e descubra o que ele oferece, pois o passado se foi e o futuro mora numa bola de cristal. Ipsis litteris.
__________________________________________
Por Fernanda Pompeu | Mente Aberta
Fonte:

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Doze Segredos para se tornar um Excelente Profissional - Momento Leitura

1) Excelência;

2) Objetivo;

3) Organizado;

4) Comunica com Entusiasmo;

5) Possui Bons Resultados;

6) Ouve com Atenção;

7) Possui Iniciativa e “Acabativa”;

8) Explora Possibilidades;

9) Trabalho Muito (Energia!!!);

10) Bom Humor;

11) Disposição à mudança;

12) Acredita no Impossível.

_________________
(Autor desconhecido)

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Filho Roqueiro (Momento Leitura)

 O filho roqueiro, de um pastor fervoroso, frequentador da igreja está prestes a completar 18 anos. Louco para dirigir, o rapaz resolve pedir o carro emprestado ao pai. Depois de pensar um pouco, o pastor responde:
          - Filho, vamos fazer o seguinte: você melhora suas notas na escola, estuda a bíblia todos os dias e corta esse cabelo. E aí voltaremos a conversar.
          Um mês depois, o rapaz volta a perguntar ao pai se pode usar o carro.
          ­- Filho, estou realmente orgulhoso: você dobrou suas notas na escola e estudou bem a bíblia. Mas não cortou o cabelo! E como fica o nosso trato?
          - Papai, lendo a bíblia, eu fiquei intrigado – respondeu o filho.
          - Sansão usava cabelos longos, Noé também... até JESUS tinha cabelos compridos; e todos eram boas pessoas!
          E o pai:
          - É verdade... e todos andavam a pé.


(Autor desconhecido)

domingo, 1 de maio de 2016

Pauta da Aula (Turma Tude Bastos) • 27/04/2016 (19h às 21h) – Gramática

- Correção dos exercícios para fixação de conteúdo – pp. 16 e 17;
- Revisão: Fonologia.

Obrigado pela presença.
Até a próxima aula: 04/05.

Abraços.
Prof. Esp. Flávio dos Santos




Você tem experiência? (Original) - Momento Leitura

Num processo de seleção da Volkswagen, os candidatos deveriam responder a seguinte pergunta: "Você tem experiência?"

A redação abaixo foi desenvolvida por um dos candidatos. Ele foi aprovado e seu texto está fazendo sucesso, e ele com certeza será sempre lembrado por sua criatividade, sua poesia, e acima de tudo por sua alma.

REDAÇÃO VENCEDORA



Já fiz cosquinha na minha irmã só pra ela parar de chorar, já me queimei brincando com vela. Eu já fiz bola de chiclete e melequei todo o rosto, já conversei com o espelho, e até já brinquei de ser bruxo. Já quis ser astronauta, violonista, mágico, caçador e trapezista. Já me escondi atrás da cortina e esqueci os pés pra fora. Já passei trote por telefone. Já tomei banho de chuva e acabei me viciando. Já roubei beijo. Já confundi sentimentos. Peguei atalho errado e continuo andando pelo desconhecido. Já raspei o fundo da panela de arroz carreteiro, já me cortei fazendo a barba apressado. Já chorei ouvindo música no ônibus. Já tentei esquecer algumas pessoas, mas descobri que essas são as mais difíceis de se esquecer. Já subi escondido no telhado pra tentar pegar estrelas, já subi em árvore pra roubar fruta, já caí da escada de bunda. Já fiz juras eternas, já escrevi no muro da escola, já chorei sentado no chão do banheiro, já fugi de casa pra sempre, e voltei no outro instante.

Já corri pra não deixar alguém chorando, já fiquei sozinho no meio de mil pessoas sentindo falta de uma só. Já vi pôr-do-sol cor-de-rosa e alaranjado, já me joguei na piscina sem vontade de voltar, já bebi uísque até sentir dormentes os meus lábios, já olhei a cidade de cima e mesmo assim não encontrei meu lugar. Já senti medo do escuro, já tremi de nervoso, já quase morri de amor, mas renasci novamente pra ver o sorriso de alguém especial. Já acordei no meio da noite e fiquei com medo de levantar. Já apostei em correr descalço na rua, já gritei de felicidade, já roubei rosas num enorme jardim. Já me apaixonei e achei que era para sempre, mas sempre era um "para sempre" pela metade. Já deitei na grama de madrugada e vi a Lua virar Sol, já chorei por ver amigos partindo, mas descobri que logo chegam novos, e a vida é mesmo um ir e vir sem razão.

Foram tantas coisas feitas, momentos fotografados pelas lentes da emoção, guardados num baú, chamado coração. E agora um formulário me interroga, me encosta na parede e grita: "Qual sua experiência?".
Essa pergunta ecoa no meu cérebro: experiência... experiência. Será que ser "plantador de sorrisos" é uma boa experiência? Não! Talvez eles não saibam ainda colher sonhos!
Agora, gostaria de indagar uma pequena coisa para quem formulou esta pergunta: "Experiência? Quem a tem, se a todo momento tudo se renova?"

(Autor desconhecido)