domingo, 31 de janeiro de 2016

O Tempo - Momento Leitura

Era uma vez uma ilha onde moravam todos os sentimentos: a Alegria, a Tristeza, a Vaidade, o Amor e outros.
Um dia avisaram aos moradores desta ilha que a mesma ia ser inundada. Apavorado o Amor cuidou para que todos os sentimentos se salvassem. Ele disse:
- Fujam! A ilha será inundada!
Todos correram e pegaram seus barquinhos para irem até um morro bem alto.
Quando estava quase se afogando, correu para pedir ajuda. Vinha vindo a riqueza e o Amor disse:
- Riqueza, leva-me com você?
- Não posso, meu barco está cheio de prata e ouro, você não vai caber.
Passou a Vaidade, e disse o Amor:
- Vaidade, leva-me contigo?
- Não posso, você vai sujar meu barco novo.
Daí passou a Tristeza:
- Tristeza, leva-me com você?
- Amor, estou triste e por isso preciso ir sozinha.
Passou a Alegria, mas ela estava tão alegre que nem me ouvia!
Já desesperado e achando que iria ficar só, o Amor começou a chorar.
Daí então passou um barquinho com um velhinho e falou:
Sobe Amor, eu te levo!
O Amor ficou tão feliz que até se esqueceu de perguntar o nome do velhinho.
Chegando ao topo do morro ele perguntou à Sabedoria:
- Sabedoria, quem era aquele velhinho que me trouxe até aqui?
Ela respondeu:
- O Tempo.
Perguntou o Amor:
- Mas por que só o Tempo me trouxe aqui?
Respondeu a Sabedoria:
- Porque só o tempo é capaz de entender um grande Amor!

(Autor desconhecido)

Se alguém souber o nome do autor deste texto, avise-me; para que eu possa dar os devidos créditos.

sábado, 30 de janeiro de 2016

Nomes Diferentes



BIG BROTHER BRASIL (BBB) - Texto atribuído a Luiz Fernando Veríssimo

Que me perdoem os ávidos telespectadores do Big Brother Brasil (BBB), produzido e organizado pela nossa distinta Rede Globo, mas conseguimos chegar ao fundo do poço... A décima primeira (está indo longe!) edição do BBB é uma síntese do que há de pior na TV brasileira. Chega a ser difícil encontrar as palavras adequadas para qualificar tamanho atentado à nossa modesta inteligência.
Dizem que em Roma, um dos maiores impérios que o mundo conheceu, teve seu fim marcado pela depravação dos valores morais do seu povo, principalmente pela banalização do sexo. O BBB é a pura e suprema banalização do sexo. Impossível assistir, ver este programa ao lado dos filhos. Gays, lésbicas, heteros... todos, na mesma casa, a casa dos “heróis”, como são chamados por Pedro Bial. Não tenho nada contra gays, acho que cada um faz da vida o que quer, mas sou contra safadeza ao vivo na TV, seja entre homossexuais ou heterossexuais. O BBB é a realidade em busca do IBOPE...
Veja como Pedro Bial tratou os participantes do BBB. Ele prometeu um “zoológico humano divertido”. Não sei se será divertido, porém parece bem variado na sua mistura de clichês e figuras típicas.
Pergunto-me, por exemplo, como um jornalista, documentarista e escritor como Pedro Bial que, faça-se justiça, cobriu a Queda do Muro de Berlim, submete-se a ser apresentador de um programa desse nível. Em um e-mail que recebi há pouco tempo, Bial escreve maravilhosamente bem sobre a perda do humorista Bussunda referindo-se à pena de se morrer tão cedo. Eu gostaria de perguntar, se ele não pensa que esse programa é a morte da cultura, de valores e princípios, da moral, da ética e da dignidade.
Outro dia, durante o intervalo de uma programação da Globo, um outro repórter acéfalo do BBB disse que, para ganhar o prêmio de um milhão e meio de reais, um Big Brother tem um caminho árduo pela frente, chamando-os de heróis. Caminho árduo? Heróis? São esses nossos exemplos de heróis?
Caminho árduo para mim é aquele percorrido por milhões de brasileiros: profissionais da saúde, professores da rede pública (aliás, todos os professores), carteiros, lixeiros e tantos outros trabalhadores incansáveis que, diariamente, passam horas exercendo suas funções com dedicação, competência e amor, quase sempre mal remunerados...
Heróis, são milhares de brasileiros que sequer têm um prato de comida por dia e um colchão decente para dormir e conseguem sobreviver a isso, todo santo dia. Heróis, são crianças e adultos que lutam contra doenças complicadíssimas porque não tiveram chance de ter uma vida mais saudável e digna. Heróis, são aqueles que, apesar de ganharem um salário mínimo, pagam suas contas, restando apenas dezesseis reais para alimentação, como mostrado em outra reportagem apresentada, meses atrás pela própria Rede Globo.
O Big Brother Brasil não é um programa cultural, nem educativo, não acrescenta informações e conhecimentos intelectuais aos telespectadores, nem aos participantes, e não há qualquer outro estímulo como, por exemplo, o incentivo ao esporte, à música, à criatividade ou ao ensino de conceitos como valor, ética, trabalho e moral. E aí vem algum psicólogo de vanguarda e me diz que o BBB ajuda a "entender o comportamento humano". Ah, tenha dó!!!
Veja o que está por de trá$$$$$$$$$$$$$$$$ do BBB: José Neumani da Rádio Jovem Pan, fez um cálculo de que se vinte e nove milhões de pessoas ligarem a cada paredão, com o custo da ligação a trinta centavos, a Rede Globo e a Telefônica arrecadam oito milhões e setecentos mil reais. Eu vou repetir: oito milhões e setecentos mil reais a cada paredão. Já imaginaram quanto poderia ser feito com essa quantia se fosse dedicada a programas de inclusão social: moradia, alimentação, ensino e saúde de muitos brasileiros? Poderiam ser feitas mais de 520 casas populares; ou comprar mais de 5.000 computadores!
Essas palavras não são de revolta ou protesto, mas de vergonha e indignação, por ver tamanha aberração ter milhões de telespectadores.
Em vez de assistir ao BBB, que tal ler um livro, um poema de Mário Quintana ou de Neruda ou qualquer outra coisa; ir ao cinema, estudar, ouvir boa música, cuidar das flores e jardins, telefonar para um amigo, visitar os avós, pescar, brincar com as crianças, namorar ou simplesmente dormir?
Assistir ao BBB é ajudar a Globo a ganhar rios de dinheiro e destruir o que ainda resta dos valores sobre os quais foi construída nossa sociedade.

(Texto atribuído a Luiz Fernando Veríssimo)

Fonte:



Educação (Responsabilidade) - Por Hannah Arendt

"A Educação é o ponto em que decidimos se amamos o mundo o bastante para assumirmos a responsabilidade por ele." 

Hannah Arendt

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

52 Dicas para Concursos

1. ATENÇÃO: SE VOCÊ NÃO SEGUIR ESSAS DICAS… ALGUÉM SEGUIRÁ!

2. A HORA É AGORA
Não se deixe enganar. A vida passa rapidamente. Não podemos ficar perdendo tempo para realizar nossos sonhos. Se você pensa que concurso é como Carnaval, que acontece todo ano, você acabará passando muitos carnavais e aniversários vendo seus amigos comemorarem o sucesso na faculdade, enquanto você fica de fora vendo o bonde passar. Não deixe para amanhã quando você pode passar hoje!

3. PASSAR NO CONCURSO É UM OBJETIVO DE VIDA
Se quiser passar num concurso, você deve transformá-lo no seu maior objetivo no momento. Abra mão de uma série de atividades como visitas a parentes e amigos. A preparação exige uma certa dose de egoísmo. Ninguém fará a prova por você. Você estará lá sozinho. Quando alcançar o sucesso, todos elogiarão sua dedicação e força de vontade. Então, mãos à obra: O importante agora é estudar!

4. CONSIGA O APOIO DE SUA FAMÍLIA
O seu estudo depende da compreensão e apoio daqueles que o rodeiam. Quando você passar, todos que vivem com você terão a satisfação de ter um aprovado dentro do lar. Convença-os disso e de que precisa conseguir o máximo de tempo para estudar. A aprovação deve ser uma meta e uma conquista da família. O carinho dos pais e do(a) namorado(a) conforta e diminui o estresse.

5. NÃO DÊ ATENÇÃO A BOATOS
Quase todo concurso gera a proliferação de histórias fantásticas: há pessoas que compraram as vagas, o gabarito vazou... Não perca tempo com esses boatos, preocupe-se somente com o concurso. Não dê ouvidos a comentários que possam desmotivá-lo. O importante é continuar estudando. Faça a sua parte!

6. SACRIFIQUE ALGUMAS ATIVIDADES
Se você nada, faz inglês... não terá muito tempo para estudar. Abandone tudo o que puder. Deixe todas essas atividades - e muitas outras para depois da prova. Mas, até lá, só deve haver uma meta: o concurso! Não considere o concurso como mais uma atividade, ele deve ser a atividade!

7. FIQUE POR DENTRO
No concurso costumam aparecer questões sobre atualidades, inclusive como tema de redação. Preste atenção nos fatos econômicos, acontecimentos políticos e sociais mais recentes, tais como conflitos raciais, religiosos e culturais. Para se manter bem informado, leia boas revistas e um bom jornal em sua cidade. Atualmente o poder está nas mãos daqueles que detêm a informação. No concurso não é diferente. Fique ligado!


8. SEJA CHATO
Época de preparação para o concurso é um período de total dedicação. Então:
só fale no concurso;
só pense no concurso;
sonhe com o concurso;
alimente-se do concurso;
viva para o concurso;
Depois, quando você passar, todos dirão que fez a coisa certa e será considerado um pessoa superinteligente e superlegal.

9. SAIBA INVESTIR
Não pense em comprar milhares de livros, apostilas e toda a parafernália à disposição no mercado de concursos. Não compre por ser barato; compre por ter um bom texto explicativo, por ser atualizado e por conter questões de concursos. Compare as opções e escolha pelo critério qualidade. Peça opinião ao seu professor quanto ao material que deseja adquirir. Material não é custo, é investimento!

10. ESTUDAR É UMA ATIVIDADE PENOSA
Estudar requer dedicação, paciência e zelo. Isso significa frequentar cursinhos, perder festas, ficar trancado em um quarto por horas a fio, enquanto o Sol brilha lá fora e seus amigos o chamam para sair. Todavia, há uma recompensa, que será comemorada com uma festa maior que todas que você perdeu. Esse é o sacrifício para a conquista do seu futuro!

11. NÃO DESPERDICE O SEU TEMPO
Todo minuto é precioso numa preparação para o concurso. Abra mão das atividades que o afastarem excessivamente do estudo. Relaxar é preciso, mas da forma adequada. Ir às festas e chegar de madrugada pode fazê-lo perder boa parte do dia seguinte. Prefira atividades leves, que distraiam a sua mente sem estressá-lo ou sujeitá-lo a esforços físicos exagerados. Não perca tempo! Otimize seu dia!

12. NÃO MENOSPREZE OS OUTROS CANDIDATOS
Às vezes, os candidatos ao nosso redor não estão se dedicando e achamos que o concurso será fácil. Não se iluda! Pelo Brasil afora são milhares de candidatos e muitos seguem essas dicas que você está lendo agora. Então, cuidado, não pense que é o único que está verdadeiramente querendo passar em concurso. Estude, porque: Há muitos que também estão empenhados!

13. TENHA PACIÊNCIA
As coisas quase nunca acontecem na velocidade que desejamos. Assim, para manter seu ânimo, enfrente com paciência as adversidades que forem surgindo, tais como demora na entrega de livros que pedimos pelo correio, uma "perda de tempo" muito grande para absorvermos determinados assuntos, o ritmo de certas matérias do cursinho... Encare com naturalidade essas coisas e procure administrá-las da melhor maneira possível. 

14. DIGA NÃO AS DROGAS
Não use artifícios químicos para se manter acordado estudando ou se acalmar na hora da prova. Esses elementos podem diminuir sua capacidade de concentração, bem como sua capacidade de aprendizado. Assim, se tiver sono, tome um banho ou faça alguns exercícios de alongamento. Não brinque com sua saúde nessa fase de preparação. No dia de prova você precisa estar 100%! Portanto, pense bem antes de ingerir doses cavalares de café, guaraná ou calmantes.

15. FUJA DA TELEVISÃO
Cuidado: a telinha tão amiga pode tomar tempo demais. Você sabe que é difícil deixar de assistir, não caia na armadilha: "só mais esse programa". Não se deixe levar. Você precisa de tempo e de estar descansado. Se você for viciado em futebol ou novela, discipline-se, só assista ao compacto do jogo ou peça que contem o capítulo da véspera. Tevê - quanto menos, melhor!

16. MAS NÃO FUJA TANTO
Já vimos que nesse período de preparação para concurso, todo tempo deve ser aproveitado. Portanto, se você insiste em ver televisão, aproveite para acordar mais cedo (cinco ou seis horas da manhã, que tal?) e assista às aulas do telecurso.

17. ENCONTRE GUIAS DE ESTUDO
Muitas vezes, em meio a muitas matérias que precisamos estudar, ficamos baratinados, sem saber por onde começar. Um cursinho pode ser uma boa saída, pois dita um ritmo e direciona o estudo. Mesmo que não cubra todos os detalhes, mostra o que deve ser estudado e aprimorado em casa. Em um cursinho, você conhecerá pessoas que poderão indicar livros e lhe fornecer provas já realizadas e novos exercícios.

18. PROGRAME O SEU DIA A DIA EM FUNÇÃO DO CONCURSO
Não perca aulas do cursinho ou colégio devido a outras obrigações. O tempo planejado de estudo e as aulas são o que há de mais importante no momento. Comprometa horários do seu dia para estudar. Não abra exceções. Fuja daquelas ideias: "só hoje..."; "isso só acontece uma vez por ano...". Esse esforço é o preço do sucesso. O seu dia e sua rotina devem ser planejados para que você obtenha o máximo de tempo possível para estudar. Conquiste seu futuro!

19. NÃO SE APRESSE
Estudar sempre que pode não significa ler mil páginas por semana. Seja incansável, mas não apressado. Leia com calma, entenda os conceitos, resolva muitas questões sobre cada tema. Preocupe-se em assimilar as informações, não apenas em obtê-las. Assim, seu objetivo deve ser aprender e não acabar o livro. Leia com atenção linha a linha e faça resumos: Apreenda o que você estudou!

20. SEJA UM POUCO ANTISSOCIAL
Aprenda a recusar convites. Não se sinta obrigado a almoçar com colegas ou coisas do gênero. Não importa que o chamem de estranho. Quando passar no concurso, virará excêntrico. Não importa que o chamem de neurótico: é melhor ser um neurótico aprovado do que um suposto normal frequentando o cursinho de novo...

21. SEJA EGOÍSTA (OU QUASE)
Deixe por uns tempos de visitar parentes distantes, perca festas familiares e reuniões do gênero. Concurso não rima com badalação. Nessa etapa da vida, você não pode se dar ao luxo de se preocupar demais com o sentimento alheio. Preocupe-se com o estudo! Se os amigos insistirem, prometa-lhes um churrasco de comemoração quando sair a lista de aprovados com o seu nome. Se forem de fato amigos seus, eles o entenderão.

22. ESTUDAR SOZINHO?
Professores e colegas podem ajudá-lo, mas você precisa de um tempo para estudar sozinho. Há detalhes da matéria que necessitam de amadurecimento e só são de fato apreendidos através de uma análise individual. Por outro lado, pode ser interessante manter um pequeno grupo (até três pessoas) para resolver e discutir exercícios. Um grupo empenhado funciona como um elemento motivador, que auxilia a manutenção do ritmo e do interesse.

23. SEJA CONFIANTE
Da mesma maneira que não podemos desprezar nossos concorrentes, não devemos nos achar incapazes. Não tenha pena de você. Mergulhe de cabeça no concurso, valorize sua capacidade e acredite no seu potencial. Se não acreditar em você, ficará mais complicado envolver sua família e seus amigos no processo de preparação. Sendo confiante, conseguirá preservar e ganhará paciência para enfrentar as dificuldades que surgirem. 

24. DIGA-ME COM QUEM ANDAS
Procure, nesta etapa de preparação, ter amigos com o mesmo objetivo. Vocês servirão de apoio uns para os outros e poderão se reunir para discutir exercícios. Dividirão os problemas, compartilhando o que há de bom e ruim nesta fase da vida de vocês. Forme um círculo de amizades que o ajude a estudar e o afaste de distrações inúteis.

25. DESCUBRA SEU CAMINHO
Cada pessoa tem características diferentes, que determinam quais os melhores meios de se colher e assimilar informações. Se perceber que suas táticas de estudo estão falhando, tente outros métodos. Há pessoas que aprendem mais ouvindo, outras fazendo resumo, outras através de associações e algumas comparando situações opostas. Não existe um meio perfeito para todos. Encontre seu método e seu horário para otimizar o aprendizado.

26. JUNTE-SE AOS MELHORES
Não se compare com aqueles que não têm chance. Não adianta estar entre os 30% melhores. Você deve fazer parte do grupo de elite. Se fizer simulados, compare-se com os primeiros lugares. Converse com os melhores alunos do seu cursinho: veja como eles estudam, o material que usam. Entre para o grupo deles. Quando atingir esse nível, você também será procurado por todos da turma. Isso é sinal de que tem grande chance! 

27. TENHA DISCIPLINA
Procure fazer um planejamento, de modo a obter um ritmo de estudo progressivo. Organize seu material, prepare-se para uma rotina bem marcada. Terá que estudar todos os dias por um longo período. Se um certo cansaço bater, resista. Não exagere em festas ou reuniões. Poupe energia para seu estudo. Valorize o seu dia. Seja moderado, procure maneiras rápidas de descansar a mente. E, acima de tudo: Mantenha o ritmo!

28. ESTABELEÇA UM MERCADO DE INFORMAÇÕES
Não seja o bonzinho da turma. Não seja aquele que traz as novas, os exercícios e os bons livros. Compartilhe as informações com aqueles que compartilham com você. Deve haver uma relação de troca. Não procure, da mesma forma, só sugar. Isso o afasta das pessoas que possuem os mesmos objetivos que você e que, certamente, poderiam ajudá-lo.

29. GANHE O SEU DIA, NÃO PERCA A SUA NOITE
Para ser aprovado no concurso, não é necessário passar a noite em claro, debruçado sobre os livros, acumulando mau humor e olheiras. Por que não estudar de dia, reservando a noite para dormir e, quem sabe, sonhar com a aprovação? Descansado você certamente aumentará a capacidade de aprender. No entanto, há pessoas que estudam melhor à noite. Se você for uma dessas pessoas, avalie melhor sua rotina para poder desfrutar de longas madrugadas junto aos livros.

30. NÃO DESPREZE DISCIPLINA ALGUMA
A sua aprovação depende do sucesso em todas as disciplinas.
Não pense que uma disciplina de pouco peso não deva ser estudada. Todo ponto é um passo rumo à sua conquista. Notas altíssimas em poucas disciplinas não irão suprir pontos que perderá em uma disciplina que desconheça. Por não estudar determinada matéria, você perderá muitos pontos fáceis e poderá perder sua vaga!

31. TODO LUGAR É LUGAR
Não perca oportunidade de estudar em filas de banco, no ônibus, nos intervalos do trabalho, no banheiro: toda hora é uma boa hora. Sempre tenha à mão algum material. Deixe uma apostila no porta-luvas, carregue uma pasta com alguns exercícios, mantenha um livro na gaveta do escritório. Você nunca sabe quando aparecerá um tempinho: aproveite-o! Em um mês, 15 minutos por dia representam mais de 7h50!

32. FAÇA EXERCÍCIOS
Faça exercícios, faça muitos exercícios. Faça tantos quanto puder. As provas seguem padrões de questões e exigem rapidez. Por isso, esteja sempre procurando por novos exercícios, especialmente os que já caíram em concursos anteriores. À medida que for fazendo os exercícios, aprenderá a linha de raciocínio da instituição que prepara as provas e isso o ajudará a selecionar a melhor entre algumas alternativas aparentemente corretas.

33. SEJA SELETIVO
Descubra quais são as matérias em que você pode evoluir mais e fazer mais pontos. Estudar o que se sabe menos é desgastante, porém pode ser bem mais lucrativo do que refinar conhecimentos nos campos em que já se possui uma certa qualificação e se tem muitos pontos garantidos. Vá em frente e não deixe que as matérias que você desconhece o assustem.

34. SEJA UM DECORADOR
Transforme as paredes e portas de seu quarto em um imenso painel, colocando trechos e fórmulas das disciplinas para memorizar. O contato diário com essa nova decoração irá ajudá-lo a fixar a matéria e espantar o fantasma do "não consigo decorar". Use durex, cola, o que for preciso.

35. ENCONTRE SUA MANEIRA DE RELAXAR
Cada um possui uma maneira própria de relaxar. Evitar exercícios físicos pesados ou atividades que possam deixá-lo exausto. Dê preferência a atividades leves, como caminhadas, que ajudam a oxigenar melhor o cérebro. Chegando em casa, tome um bom banho, vista uma roupa leve, procure seu ninho e...
Bom estudo!

36. NUNCA É SUFICIENTE
Nunca pense que já estudou o bastante. Assim, estude mais e mais. Se o seu concorrente disser que só estuda duas horas por dia fique feliz: ele não é seu concorrente! Pode ter certeza que aqueles que estão se preparando seriamente estudam de quatro a oito horas por dia. Interesse-se pelos assuntos, queira saber sempre mais. Você só descobrirá se sua preparação foi suficiente no dia da prova. Seja incansável na busca pelo menos de se superar.

37. MANTENHA O SONHO VIVO
Se você está prestando concurso, deve haver uma boa razão para isso. Apoie-se nesse motivo para encontrar forças e superar suas dificuldades. Se estiver cansado, abatido ou desanimado por um problema qualquer, pense no que aspira, no que deseja, no que o faz estudar... Deixe-se envolver por essa imagem de um futuro promissor, entusiasme-se com seu próprio sonho. À medida que ele for se apoderando de você, mais energia você terá para estudar.

38. DIMINUA O RITMO NA VÉSPERA
Faltando um ou dois dias para o dia D, você não conseguirá aprender tudo que ainda não viu. Chegou a hora de começar a relaxar e de arejar a mente. Repasse os tópicos sem pressa e superficialmente. Evite atividades que exijam muita concentração e uma atenção redobrada. Essa capacidade é extremamente importante para uma boa prova.

39. TEXTOS: LEIA PRIMEIRO AS QUESTÕES
Normalmente, um texto se refere a várias questões. Antes de ler os longos textos que se apresentam, descubra os pontos que merecem especial atenção na leitura. Muitas questões sequer exigem a leitura integral do texto ou do entendimento de todas as passagens. Seja objetivo: A sua meta é acertar as questões.

40. LEIA ATENTAMENTE AS QUESTÕES
Muitas vezes a resposta está no próprio enunciado ou em questões seguintes. Por isso, é necessária a máxima atenção. A perfeita interpretação da questão é fundamental para sua resolução. Quando for passando pelas questões, não tente lê-las rapidamente para ganhar tempo. Leia-as com calma e atenção. Assim, aumentará muito as chances de acerto.

41. NÃO SE APAVORE
No começo do ano, não se angustie com a quantidade de matéria que terá de estudar. Sendo calmo, poderá fazer um bom planejamento. Quando estiverem faltando um ou dois meses, não entre em pânico. Isso não ajudará em nada. Concentre-se para conseguir ler com atenção as suas apostilas e livros. É hora para seriedade e otimismo - afinal, o vestibular está chegando e fica cada vez mais concreta a perspectiva de você ser aprovado e conquistar sua vaga no futuro.

42. NÃO ESTACIONE EM QUESTÕES
Cuidado: se você não souber uma questão, deixe-a para depois. Não fique gastando minutos preciosos para ganhar apenas um ponto (isso se não acabar errando de qualquer maneira). Seu subconsciente continuará processando a questão enquanto você enfrenta as outras. À medida que as questões fáceis forem se desenvolvendo, as pendências poderão se resolver. Deixe as questões difíceis para o final; garanta pontos importantes com as fáceis.

43. NÃO BRIGUE COM AS QUESTÕES
Uma prova tem questões mais fáceis e mais difíceis. Várias são ridículas. Não perca tempo com elas. Há pegadinhas, mas não deixe neurotizar por isso nem pense que a prova inteira é composta de pegadinhas. As provas seguem ideologias e obedecem a padrões de respostas. Não discuta se isso é certo ou errado. Diga "amém" e marque a resposta que julga convenientemente correta. Não reclame dos elaboradores da prova. Adapte-se!

44. CONHEÇA O LOCAL ANTES DA PROVA
Visite o local da prova alguns dias antes. Se a prova for em uma cidade diferente da sua, vá com certa antecedência, encontre lugares confiáveis para comer e um bom alojamento. No local da prova, procure observar se há fontes de barulho, problemas com iluminação e o tipo das carteiras. Envolva-se com o ambiente; isso lhe dará uma sensação de segurança e conforto.

45. NÃO CHEGUE EM CIMA DA HORA
Alguns candidatos não gostam de chegar com muita antecedência. Tenha em mente, no entanto, que o horário de fechamento dos portões é rigoroso. Procure estar no local com uma certa folga e leve algo para sua companhia para que se livre da conversa dos "experientes", que ficam fazendo terrorismo antes da prova. Se eles fossem tão bons quanto dizem, já teriam passado em muitos concursos e não estariam ali.

46. ESTABELEÇA-SE COM CONFORTO NO LOCAL EM QUE FARÁ A PROVA
Muitas vezes não fazemos a prova em nossa cidade. Assim, planeje com antecedência sua ida. Reserve passagem e hotel. Se possível, chegue alguns dias antes na cidade e descubra locais para almoçar e jantar. Ao chegar na cidade, ajuste o relógio para o fuso horário local. Converse com um taxista, enfim, procure fazer de tudo para ter certeza de que estará no local da prova sem problema algum e sem estar sujeito a surpresas de última hora.

47. O FISCAL NÃO É INIMIGO (NEM AMIGO)
Chegando à sala da prova, cumprimente o fiscal, sem se mostrar extrovertido demais. Seja educado e, em hipótese alguma, discuta com ele. Isso lhe trará prejuízo. Ele pode acabar dificultando pequenas coisas. Não tente ficar amigo, senão ele pode querer, inconscientemente até, observá-lo, a fim de descobrir se você está indo bem ou não. Essa proximidade pode tirar sua concentração.

48. NÃO TENHA MEDO DE SER EXAGERADO
Para o dia da prova, compre todo o material que achar necessário. Leve quantas canetas, lápis e borrachas achar conveniente. Material pode sobrar, jamais faltar! Se for errar quanto ao dimensionamento da quantidade de material, água etc., erre para mais. Leve algodão ou mesmo protetores auriculares. Nunca sabemos quando o barulho pode começar...

49. NÃO CORRA O RISCO DE SE ATRASAR NA MATÉRIA
Às vezes, quando nos defrontamos com tópicos complicados, ficamos inventando desculpas para interromper nosso estudo. Assim, começamos a estudar e, em dois minutos, resolvemos tomar um copo d'água; voltamos e, logo em seguida, lembramos que tínhamos de ligar para algum amigo... Não faço isso. Não fique perdendo seu tempo. Enfrente os tópicos que lhe causam problemas!

50. CURTA A PROVA
Não se apresse, não queira se livrar da prova. Passe e repasse as questões. Há tempo suficiente, por isso não se apresse e não se precipite. Por outro lado, equilibre o tempo de resolução. Resolva todas as questões óbvias e fáceis. Deixe as difíceis para depois. Controle o tempo para poder tirar o máximo proveito de seu breve relacionamento com a prova.

51. A PROVA É DIFÍCIL PARA TODOS
Se começar a resolver a prova e achá-la mais difícil do que esperava, não entre em pânico. Ela estará difícil para todos. Normalmente aqueles que acham a prova muito fácil é porque nem conseguiram perceber do que, verdadeiramente, tratavam as questões. Então não esqueça: A prova é igual para todos.

52. NÃO SE DEPRIMA
Uma vez que a prova terminou, esqueça-se dela. Evite pensar e, especialmente, conversar sobre o tema. Não terá nada a ganhar com isso. Pense no que virá. Não se torture com o que passou. Não dê atenção àqueles que dizem que a prova estava fácil. Normalmente, quem fala demais sabe de menos. Não deixe se impressionar ou deprimir por esses comentários de concorrentes que só querem fazer terrorismo e tirar um pouco de sua calma.

Autor:
André Osmir Fiorelli

Fábula da Convivência (Momento Leitura)

Durante a era glacial, muito remota, quando parte do globo terrestre estava coberto por densas camadas de gelo, muitos animais não resistiram ao frio intenso e morreram indefesos, por não se adaptarem às condições do clima hostil. Foi então que uma grande manada de porco-espinho, numa tentativa de se proteger e sobreviver, começou a se unir, e se juntar mais e mais.
        Assim, cada um podia sentir o calor do corpo do outro. E todos juntos, bem unidos, agasalhavam-se mutuamente, se aqueciam, enfrentando por mais tempo aquele inverno tenebroso. Porém, por ironia da vida, os espinhos de cada um começaram a ferir os companheiros mais próximos, justamente aqueles que lhe forneciam mais calor, aquele calor vital, questão de vida ou morte. E se afastaram feridos, magoados, sofridos. Dispersaram-se, por não suportarem mais tempo os espinhos dos seus semelhantes.
        Contudo, essa não foi a melhor solução: afastados, separados, logo começaram a morrer congelados. Os que não morreram voltaram a se aproximar pouco a pouco, com jeito, com precaução, de tal forma que unidos, cada qual conservava uma certa distância do outro, mínima, mas o suficiente para conviver sem ferir, para sobreviver sem magoar, sem causar danos recíprocos.
        Assim, suportaram-se, resistindo à longa era glacial.
        Sobreviveram.
       
É fácil trocar as palavras…
Difícil é interpretar os silêncios!
É fácil caminhar lado a lado…
Difícil é saber como se encontrar!
É fácil beijar o rosto…
Difícil é chegar ao coração!
É fácil apertar as mãos…
Difícil é reter o seu calor!
É fácil sentir o amor…
Difícil é conter a sua torrente!


------------------------------------------------------
(Autor desconhecido)
Se alguém souber o nome do autor deste texto, avise-me; para que eu possa dar os devidos créditos.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Português se torna o vilão dos concursos públicos

Português se torna o vilão dos concursos públicos
Por Helio Silva/Paulo Milet | Rota dos Concursos/Eschola – 21/11/2012 17:11:00

Os erros gramaticais e de interpretação são responsáveis pela maioria das reprovações em concursos públicos. Parece bobagem, mas a fragilidade do conhecimento formal da língua portuguesa está prejudicando milhares de concurseiros. Na era da informação e da internet, saber se comunicar não é suficiente para vencer uma prova de português em um concurso público.

“A internet bagunçou totalmente! Não se observa mais a concordância verbal. Em uma frase, a pessoa é tratada como ‘tu’, mas o verbo é conjugado como se fosse ‘você’. Eu costumo dizer que o concurso não pode ser uma prova ‘auditiva’, o candidato não pode ‘ir pelo ouvido’, porque o mundo virtual destruiu a língua portuguesa!” (...)

O aumento do peso da língua portuguesa nos concursos é uma tendência, conforme explica a professora: “atualmente muitos concursos têm colocado português como classificatório e eliminatório. Mas a importância dele vai muito além: se o concurso prevê questões de raciocínio lógico, é preciso ter um bom português para entender os enunciados. Na própria legislação, uma colocação pronominal ou uma vírgula deslocada podem mudar tudo”. (...)

De acordo com levantamento realizado nos dados do banco de questões e simulados online da empresa Rota dos Concursos, com mais de 500.000 questões, interpretação de texto e a morfologia são os tópicos mais exigidos pelas bancas examinadoras. Nas provas do Centro de Seleção e Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB), 45,8% dos tópicos exigem interpretação dos textos, já nas avaliações da Escola da Administração Fazendária (Esaf), este assunto representa 28,3% dos itens.

Para garantir a vaga no serviço público, o professor Andresan Machado recomenda que o candidato faça um curso específico da matéria, além de realizar muitos exercícios. O professor relata a procura crescente pelos cursos de resolução de questões, que são uma boa oportunidade para que o aluno exercite o conhecimento e também se familiarize com a linguagem das organizadoras, garantindo a compreensão dos enunciados das questões: “percebemos que muitas vezes o aluno sabe a matéria, mas não entende o enunciado”, alerta.

A professora Beatriz concorda: “conhecer o mecanismo da banca é importantíssimo. O candidato que se habilitar a fazer uma prova e não fizer muito exercício pode ser comparado a alguém que pensa em correr, mas fica só na teoria, no pensamento”, completa. A professora destaca ainda que a postura correta do candidato é o preparo a longo prazo. “Hoje um módulo de seis meses em português, com aulas uma vez por semana, pode chegar a sete, oito meses, dependendo da necessidade do grupo. A resposta é muito positiva. No mínimo, os alunos levam uma nova noção da importância do português”, diz.

A professora reforça que o concurseiro não deve ter pressa e dá a sua dica para aqueles que almejam uma vaga no serviço público: “concurseiro tem que ter escolha, firmeza, persistência e humildade. Esse é o caminho para chegar lá!”


Fonte:

Mal do Século (Por Arnaldo Jabor) - Momento Leitura

Uma vez Renato Russo disse com uma sabedoria ímpar: 'Digam o que disserem, o mal do século é a solidão'. Pretensiosamente digo que assino embaixo sem dúvida alguma. Parem pra notar, os sinais estão batendo em nossa cara todos os dias.


Baladas recheadas de garotas lindas, com roupas cada vez mais micros e transparentes, danças e poses em closes ginecológicas, chegam sozinhas e saem sozinhas. Empresários, advogados, engenheiros que estudaram, trabalharam, alcançaram sucesso profissional e, sozinhos.


Tem mulher contratando homem para dançar com elas em bailes, os novíssimos personal dance, incrível. E não é só sexo não, se fosse, era resolvido fácil, alguém dúvida?


Estamos é com carência de passear de mãos dadas, dar e receber carinho sem necessariamente ter que depois mostrar performances sexuais dignas de um atleta olímpico, fazer um jantar pra quem você gosta e depois saber que vão 'apenas' dormir abraçados; sabe essas coisas simples que perdemos nessa marcha de uma evolução cega. Pode fazer tudo, desde que não interrompa a carreira, a produção.


Tornamo-nos máquinas e agora estamos desesperados por não saber como voltar a 'sentir', só isso, algo tão simples que a cada dia fica tão distante de nós. Quem duvida do que estou dizendo, dá uma olhada no site de relacionamentos, unindo milhares, ou melhor, milhões de solitários em meio a uma multidão de rostos cada vez mais estranhos, plásticos, quase inacessíveis. Vivemos cada vez mais tempo, retardamos o envelhecimento e estamos a cada dia mais belos e mais sozinhos. Sei que estou parecendo o solteirão infeliz, mas pelo contrário, pra chegar a escrever essas bobagens (mais que verdadeiras) é preciso encarar os fantasmas e aceitar essa verdade de cara limpa.


Todo mundo quer ter alguém ao seu lado, mas hoje em dia é feio, démodé, brega.

Alô, gente! Felicidade, amor, todas essas emoções nos fazem parecer ridículos, abobalhados, e daí? Seja ridículo, não seja frustrado, 'pague mico', saia gritando e falando bobagens, você vai descobrir mais cedo ou mais tarde que o tempo pra ser feliz é curto, e cada instante que vai embora não volta mais (estou muito brega!), aquela pessoa que passou hoje por você na rua, talvez nunca mais volte a vê-la, quem sabe ali estivesse a oportunidade de um sorriso à dois.

Quem disse que ser adulto é ser ranzinza, um ditado tibetano diz que se um problema é grande demais, não pense nele e se ele é pequeno demais, pra que pensar nele.


Dá pra ser um homem de negócios e tomar iogurte com o dedo ou uma advogada de sucesso que adora rir de si mesma por ser estabanada; o que realmente não dá é continuarmos achando que viver é out, que o vento não pode desmanchar o nosso cabelo ou que eu não posso me aventurar a dizer pra alguém: vamos ter bons e maus momentos e uma hora ou outra, um dos dois ou quem sabe os dois vão querer pular fora, mas se eu não pedir que fique comigo tenho certeza de que vou me arrepender pelo resto da vida. 

Antes idiota que infeliz!

(Arnaldo Jabor)

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Para ser Sábio - Momento Leitura

Mestre, como faço para me tornar um sábio?
- Boas escolhas.
- Mas como fazer boas escolhas? – Pergunta o discípulo.
- Experiência – diz o mestre. 
- E como adquirir experiência, mestre?
- Más escolhas.

(Autor desconhecido)

Se alguém souber o nome do autor deste texto, avise-me; para que eu possa dar os devidos créditos.

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Trote

Reflita:


O valor do saber - Momento Leitura

Em um rio de difícil travessia, havia um barqueiro que levava as pessoas de um lado para outro. Em uma das viagens, iam um advogado e uma professora.
Como quem gosta de falar muito, o advogado pergunta ao barqueiro:
- Companheiro, você gosta de leis?
- Não. – responde o barqueiro.
E o advogado compadecido:
- É pena. Você perdeu a metade da vida!
A professora muito social entra na conversa.
- Seu barqueiro, você sabe ler e escrever?
- Também não. – responde o remador.
- Que pena! – condói-se a mestra.
- Você perdeu a metade da vida!
Nisso chega uma onda bastante forte e vira o barco. E o barqueiro preocupado pergunta:
- Vocês sabem nadar?
- Não! – responderam eles imediatamente.
- Então é uma pena. – conclui o barqueiro.
- Vocês perderam toda a vida!

“Não há saber mais ou menos: há saberes diferentes.”

Pense nisso e valorize as pessoas com as quais tenha contato. Não as discrimine se acaso o seu saber for bem superior ao delas. Tal qual essa história, você poderá equivocar-se!
Portanto adote, exercite, medite e pratique a humildade!! Afinal, é nela que se encontra a sabedoria.


(Autor desconhecido)
Se alguém souber o nome do autor deste texto, avise-me; para que eu possa dar os devidos créditos.

domingo, 24 de janeiro de 2016

Filho Roqueiro (Momento Leitura)

        O filho roqueiro, de um pastor fervoroso, frequentador da igreja está prestes a completar 18 anos. Louco para dirigir, o rapaz resolve pedir o carro emprestado ao pai. Depois de pensar um pouco, o pastor responde:
          - Filho, vamos fazer o seguinte: você melhora suas notas na escola, estuda a bíblia todos os dias e corta esse cabelo. E aí voltaremos a conversar.
          Um mês depois, o rapaz volta a perguntar ao pai se pode usar o carro.
          ­- Filho, estou realmente orgulhoso: você dobrou suas notas na escola e estudou bem a bíblia. Mas não cortou o cabelo! E como fica o nosso trato?
          - Papai, lendo a bíblia, eu fiquei intrigado – respondeu o filho.
          - Sansão usava cabelos longos, Noé também... até JESUS tinha cabelos compridos; e todos eram boas pessoas!
          E o pai:
          - É verdade... e todos andavam a pé.


(Autor Desconhecido)
Se alguém souber o nome do autor deste texto, avise-me; para que eu possa dar os devidos créditos.

sábado, 23 de janeiro de 2016

Função da Palavra "Que": Síntese de Aulas


Quer saber mais sobre a Função da Palavra "Que"?

Curso de Gramática e Técnica de Redação
Matricule-se Já!!!

Certificado ao final de cada módulo.

Locais:
* R. São Bernardo, n.º: 108 – Boqueirão – Praia Grande-SP.
* R. João Mendes Júnior, n.º: 314 – Tude Bastos – Praia Grande-SP.
Fone: (13) 99771-1013 / 98828-1090

Abraços a todos.


------------------------------
"As pessoas podem duvidar do que você diz, mas acreditarão sempre no que você faz." (Ralph W. Emerson)

“O que ensina, esmere-se no fazê-lo.” (Romanos 12:7)

“Aprendam o que é ensinado a vocês.” (Provérbios 8:33)

“Aprender é a única coisa de que a mente nunca se cansa, nunca tem medo e nunca se arrepende.” (Leonardo Da Vinci)

Como contar até dez na faculdade - Momento Leitura

Um psicólogo fazia testes para admissão de novos candidatos em uma empresa de seleção.
- O senhor pode contar até dez, por favor? – diz o psicólogo.
- Dez, nove, oito, sete, seis, cinco, quatro, três, dois, um.
- Porque você contou de trás para frente? – indaga o psicólogo.
- É que eu trabalhava na NASA.
- Sinto muito, está reprovado.
Entra o próximo.
- O senhor pode contar até dez, por favor?
- Um, três, cinco, sete, nove, dois, quatro, seis, oito, dez.
- Porque você contou primeiro os ímpares e depois os pares?
- Porque eu trabalhava como carteiro.
- Sinto muito, está reprovado.
Entra o próximo.
- Antes de começarmos, por favor, me diga uma coisa, o que o senhor fazia no emprego anterior?
- Eu era estagiário. Fazia faculdade.
- OK, o senhor pode contar até dez, por favor?
- É claro: Às, dois, três, quatro, cinco, seis, sete, Dama, Valete e Rei.



(Autor Desconhecido)
Se alguém souber o nome do autor deste texto, avise-me; para que eu possa dar os devidos créditos.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Determinantes do Substantivo



Quer saber mais sobre os Determinantes?

Curso de Gramática e Técnica de Redação
Matricule-se Já!!!

Certificado ao final de cada módulo.

Locais:
* R. São Bernardo, n.º: 108 – Boqueirão – Praia Grande-SP.
* R. João Mendes Júnior, n.º: 314 – Tude Bastos – Praia Grande-SP.
Fone: (13) 99771-1013 / 98828-1090

Abraços a todos.


------------------------------
"As pessoas podem duvidar do que você diz, mas acreditarão sempre no que você faz." (Ralph W. Emerson)

“O que ensina, esmere-se no fazê-lo.” (Romanos 12:7)

“Aprendam o que é ensinado a vocês.” (Provérbios 8:33)

“Aprender é a única coisa de que a mente nunca se cansa, nunca tem medo e nunca se arrepende.” (Leonardo Da Vinci)

Supérfluo e Necessário - Momento Leitura

Uns queriam um emprego melhor; outros, só um emprego.
Uns queriam uma refeição mais farta; outros, só uma refeição.
Uns queriam uma vida mais amena; outros, apenas viver.
Uns queriam pais mais esclarecidos; outros, ter pais.
Uns queriam ter olhos claros; outros, enxergar.
Uns queriam ter voz bonita; outros, falar.
Uns queriam silêncio; outros, ouvir.
Uns queriam sapato novo; outros, ter pés.
Uns queriam um carro; outros, andar.
Uns queriam o supérfluo; outros, apenas o necessário.
Há dois tipos de sabedoria: a inferior e a superior.
A sabedoria inferior é dada pelo quanto uma pessoa sabe e a superior é dada pelo quanto ela tem consciência de que não sabe.
Tenha a sabedoria superior.
Seja um eterno aprendiz na escola da vida.
A sabedoria superior tolera, a inferior julga;
A superior alivia, a inferior culpa;
A superior perdoa, a inferior condena.
Há coisas que o coração só fala para quem sabe escutar!
Que possamos estar sempre atentos aos sinais e saber o que realmente se faz necessário.

(Autor Desconhecido)
Se alguém souber o nome do autor deste texto, avise-me; para que eu possa dar os devidos créditos.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

O Planeta Terra - Momento Leitura

O planeta Terra
É lindo e é legal
Mas temos um problema
O aquecimento global.

Se o planeta esquenta
Prejudica a criação
A natureza tão bela
Em forma de canção.

vida humana
E o ecossistema
São prejudicados
Por causa desse dilema.

Não podemos esquecer
Que é preciso diminuir
A queima de combustíveis fósseis
E a emissão de gás carbônico reduzir.

Muitos países, então,
Devem proteger suas florestas
Evitando as queimadas
Enquanto esse tempo nos resta.
Promovendo o reflorestamento
Contribui-se para amenizar
O efeito estufa na Terra
Que tanto pode nos prejudicar.

O degelo nas calotas polares
Já é uma evidência
Se você ouve os noticiários
Veja bem as consequências.

Se o nível do mar subir
E muitas ilhas ficarem submersas,
Muitas áreas ficarão sem água doce
E quem sobreviverá nessa?
Não nos apressemos
Para a destruição
A Terra também sente
Esse mal no coração.

Você que é humano
E gosta de viver
Preserve este planeta
Para poder crescer.


(Autor Desconhecido)
Se alguém souber o nome do autor deste texto, avise-me; para que eu possa dar os devidos créditos.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

O Mestre e o Aprendiz - Momento Leitura


Um Mestre da sabedoria passeava por uma floresta com seu fiel discípulo quando avistou ao longe um sítio de aparência pobre e resolveu fazer uma breve visita.

Durante o percurso ele falou ao aprendiz sobre a importância das visitas e as oportunidades de aprendizado que temos também com as pessoas que mal conhecemos.

Chegando ao sítio constatou a pobreza do lugar, sem calçamento, casa de madeira, os moradores (um casal e três filhos) vestidos com roupas rasgadas e sujas... então se aproximou do senhor, aparentemente, o pai daquela família e perguntou:

- Neste lugar não há sinais de pontos de comércio e de trabalho; como o senhor e a sua família sobrevivem aqui?

E o senhor, calmamente, respondeu:

- Meu amigo, nós temos uma vaquinha que nos dá vários litros de leite todos os dias. Uma parte desse produto nós vendemos ou trocamos na cidade vizinha por outros gêneros de alimentos e a outra parte nós produzimos queijo, coalhada etc. para o nosso consumo e assim vamos sobrevivendo.

O sábio agradeceu a informação, contemplou o lugar por uns momentos, depois se despediu e foi embora. No meio do caminho, voltou ao seu fiel discípulo e ordenou:

- Aprendiz, pegue a vaquinha, leve-a ao precipício ali na frente e a empurre, jogue-a lá em baixo.

O jovem arregalou os olhos espantado e questionou o mestre sobre o fato da vaquinha ser o único meio de sobrevivência daquela família, mas, como percebeu o silêncio do seu mestre, foi cumprir a ordem.

Empurrou a vaquinha morro abaixo e a viu morrer. Aquela cena ficou marcada na memória daquele jovem durante alguns anos e um belo dia ele resolveu largar tudo o que havia aprendido e voltar naquele mesmo lugar e contar tudo àquela família, pedir perdão e os ajudar.

Assim fez, e quando se aproximava do local avistou um sítio muito bonito, com árvores floridas, todo murado, com carro na garagem e algumas crianças brincando no jardim. Ficou triste e desesperado imaginando que aquela humilde família tivera de vender o sítio para sobreviver. Apertou o passo e chegando lá, logo foi recebido por um caseiro muito simpático e perguntou sobre a família que ali morava há uns quatro anos e o caseiro respondeu:

- Continuam morando aqui.

Espantado ele entrou correndo na casa; e viu que era mesmo a família que visitara antes com o mestre. Elogiou o local e perguntou ao senhor (o dono da vaquinha):

- Como o senhor melhorou este sítio e está muito bem de vida?

E o senhor entusiasmado, respondeu:

- Nós tínhamos uma vaquinha que caiu no precipício e morreu, daí em diante tivemos de fazer outras coisas e desenvolver habilidades que nem sabíamos que tínhamos, assim alcançamos o sucesso que seus olhos vislumbram agora.


(Autor Desconhecido)
Se alguém souber o nome do autor deste texto, avise-me; para que eu possa dar os devidos créditos.